SEMANA REVOLTA DOS MALÊS REALIZADA POR JUVENTUDE NEGRA, OCORRE DE 25 A 31 DE JANEIRO POR DIVERSAS CIDADES DA BAHIA

As programações em alusão ao levante da Revolta dos Malês que completa 186 anos entre os dias 24 e 25 de janeiro estão ocorrendo em várias cidades da Bahia durante esta semana. Nas cidades de São Felix, Uruçuca, Salvador, Ilhéus, Lauro de Freitas, Una, Ibicaraí, Valença, Itabuna, Santo Antônio de Jesus, Itajuípe, Amargosa, Canavieiras, Cachoeira, Jaguaquara, Ibirapitanga, Simões Filho, Jequié e São Francisco do Conde, a Semana Revolta dos Malês será realizada de 25 a 31 de Janeiro, e a programação conta com exibição de filmes e documentários, painéis com trocas de saberes, Batalhas Slam de Poesia e Batalhas com MC’s sobre as temáticas relacionadas a Revolta dos Malês, oficina virtuais e apresentações culturais e artísticas. A ação é destinada a estudantes do programa Universidade Para Todos (UPT), do EJA da escola SESI-SENAI, a jovens negras e negros, público em geral, e curiosos interessados em dialogar sobre este tema que atende a lei federal 10.639 de 2003.

A ação realizada pelo Coletivo Juventude Negra Baiana, Comitê Estudantil MALÊS/UNILAB e Coletivo de Cacheadas e Crespos tem os objetivos de refletir a Década Internacional dos Afrodescendentes (2015 a 2024), instituída pela Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas – ONU, por meio da resolução 68/237 que visa medidas eficazes pelos Estados-membros, governo e a sociedade civil para a implementação de um conjunto de atividades no espírito de reconhecimento, justiça e desenvolvimento de, com, pela e para a população afrodescendente em todo globo e conseguintemente no Brasil.

De acordo com a coordenação da Semana Revolta dos Malês, ao longo de sua programação, trará caminhos de enfrentamento ao racismo e discriminação por meio do resgate da memória cultural do povo negro e da apreciação de suas manifestações, a fim de trazer a tona debates provocantes, para um posicionamento mais crítico frente à realidade social em que vivemos e defender de forma critica, as políticas afirmativas para população negra baiana dentro do escopo da Lei 10.639/2003 e das Diretrizes Curriculares Nacionais.

“A Semana Revolta dos Malês, atende ao chamado ancestral para nós juventude negra baiana. Devido à pandemia este encontro negro ocorrerá apenas em versão digital. É a nossa resposta diante a cotidiana guerra de narrativas entre o racismo brasileiro e nossa memória afro-brasileira.”, destaca o bacharelando em Humanidades pela UNILAB Campus dos Malês, Marcolino Vinicius Vieira, Membro do Conselho de Cultura do Estado da Bahia e da Coordenação da Semana Revolta dos Malês.

“Queremos despertar a consciência negra para os jovens que ainda não tem. Potencializar a visão racial da sociedade e ampliar a consciência antirracista provocando para todas as pessoas participantes a vontade de agir por uma sociedade menos desigual e sem racismo.” Expõe a Assistente Social em formação, fundadora do Coletivo de Cacheadas e Crespos, Viviane Reusser, Coordenadora da Semana Revolta dos Malês no sul da Bahia.

As atividades estão previstas no site http://www.midiapreta.com.br/semanarevoltadosmales/ . Confira a programação completa da Semana Revolta dos Malês ou através do whatsapp (73) 9.8106-7662 ou (71) 9.2000-1210.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.