SDR une forças para identificar famílias agricultoras que precisam de atenção emergencial

Após as fortes chuvas que atingiram a Bahia, os níveis dos rios começam a baixar, viabilizando a ida de equipes técnicas a campo. Com isso, será possível contabilizar os prejuízos também na zona rural e atenuar os impactos causados. Para debater estratégias de atuação, para a realização de um diagnóstico emergencial da situação atual de agricultores familiares, gestores da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) se reuniram, nesta terça-feira (28), com representantes dos consórcios públicos do Baixo Sul (Ciapra), Desenvolvimento Sustentável Litoral Sul  (CDSL) e Intermunicipal da Mata Atlântica (CIMA), e de entidades de assistência técnica e extensão rural (Ater).

Entre as estratégias discutidas estão  a intensificação do trabalho, na perspectiva de diagnosticar a quantidade de famílias agricultoras, que precisarão de atenção emergencial devido às fortes chuvas e, assim, adotar medidas necessárias que assegurem a locomoção, segurança alimentar e investimentos na produção rural, dentre outras necessidades.

Também foram debatidas a oferta de crédito subsidiário, de linhas de financiamento, para operacionalizar o crédito de reestruturação para olerícolas, produção de leite e cacau e foi solicitado também um levantamento das rotas produtivas, que são as principais estradas vicinais, onde entram e saem as produções agrícolas.

O secretário da SDR, Josias Gomes, enfatizou o trabalho que o Estado vem realizando. “A presença do Estado está acontecendo de várias formas, o governador está nos locais, pessoalmente, para fazer o levantamento das medidas que serão tomadas. Todos estamos empenhados em fazer o que for possível. Essa reunião foi importantíssima, para agregar forças ao trabalho, em conjunto, que vamos desenvolver nessa situação emergencial”.

De acordo com o chefe de gabinete da SDR, Jeandro Ribeiro, até a próxima quinta-feira (30), um corpo técnico que ultrapassa 110 colaboradores atuará para fazer um diagnóstico do cenário na zona rural. “Os consórcios também estão fazendo este levantamento, para que a gente possa fazer uma confluência de informações e agir de maneira estruturante, de acordo a necessidade de cada local”.

Por meio dos convênios junto aos Consórcios Públicos, nos Territórios Litoral Sul e Baixo Sul, a SDR soma um investimento de cerca de R$10 milhões, na base de produção de sistemas produtivos como o do leite, mandioca, cacau e criação de galinha caipira, visando o caráter produtivo das mais de sete mil famílias atendidas, nestes territórios.

Consórcios e Instituto

Para o prefeito de Gandu e Presidente do Consórcio do Baixo Sul (Ciapra), Leonardo Cardoso, a reunião, realizada para somar os esforços, é de grande valia.  “A população rural é tão importante quanto a que está na cidade e tem sofrido os impactos da chuva, seja no que se refere ao transporte, perda de safra e outras necessidades”.

O Secretário Executivo do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável Litoral Sul  (CDSL), Luciano Veiga, falou da importância do apoio da SDR com equipamentos. “Será primordial para que possamos, [de forma] urgente, avançar nas melhorias das estradas, na recuperação de pontes e fazer com que o escoamento da produção ocorra”.

Segundo o prefeito de Jussari e presidente do Consórcio Intermunicipal da Mata Atlântica (CIMA), Antônio Valete, os levantamentos já começaram a ser realizados. “Temos algumas comunidades isoladas, problemas com estradas e estamos auxiliando com alguns maquinários e carro pipa. Mas essa ação conjunta com a SDR é necessária para impactar, efetivamente, na melhoria da qualidade de vida dos que foram prejudicados com essa chuva”.

O representante do Instituto Baiano de Desenvolvimento Ambiental e Socio Produtivo (Ecobahia), Elder Almeida, ressaltou que é muito importante a atenção do Estado.  “Reconhecemos a sensibilidade e a agilidade do governador e seus secretários. Estamos atuando, como entidade de Ater, em Pau Brasil, Canavieiras, Mascote, Itaju do Colônia e Camacã. A chuva foi muito forte em toda a região, mas esses municípios tiveram mais prejuízos. Ainda estamos na luta para ajudar”.

Assessoria de Comunicação SDR/CAR 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.