Pandemia impacta produção de algodão no Oeste baiano e derruba preços da fibra

Produtores de algodão do Oeste baiano estão preocupados com o impacto da pandemia do novo coronavírus no setor. Com a redução da demanda interna e externa pela fibra, os produtores estão tendo que fazer investimentos para aumentar o espaço no estoque.

Ao programa Globo Rural, da TV Globo, o agricultor Antônio Franciosi, de Luís Eduardo Magalhães, explicou que os funcionários preparam um terreno de 80 mil metros quadrados para armazenar o algodão colhido. O novo espaço deverá ter capacidade para estocar 4,5 mil toneladas da safra passada e 33 mil da safra atual.

“É um investimento alto, sim, porém necessário. É um problema mundial, todo mundo está enfrentando. Não podemos obrigar as tradings e as empresas internacionais a carregar algodão, já que estão paradas. Então, a gente tem que fazer a nossa parte”, afirmou.

Além da baixa procura, a pandemia influenciou também a entrega, que foi dificultada, e mexeu com os preços. O setor registra queda de 20% no valor da fibra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *