Número de incêndios na Bahia já é duas vezes maior do que em 2016

O mês de outubro deste ano registrou o dobro de focos de incêndio, na Bahia, na comparação com o mesmo período em 2016. Até este domingo (29), foram notificados 3.332 focos ao Programa de Monitoramento de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

No ano passado, 1.415 pontos foram identificados pelo Inpe, que trabalha por meio de um conjunto de satélites. Em todo o ano, a Bahia contabiliza 7.714 focos registrados pelo Inpe, 26% a mais do que em 2016, quando houve 6.003.

Bombeiros e brigadistas ajudaram no combate às chamas que, só neste mês, atingiram os municípios de Ibicoara, Rio de Contas, Rio do Pires e Piatã, Morpará, Barreiras e Pilão Arcado.

Segundo o titular da Secretaria Estadual de Meio Ambienta (Sema), Geraldo Reis, R$ 1,6 milhão foi investido na compra de matérias e fardamentos para auxiliar as brigadas, como capacete, máscara, botas, cantis, luvas, abafadores, facões e ferramentas. As aquisições fazem parte do Programa Bahia Sem Fogo.

As causas do alto índice de focos de incêndio são a estiagem e ações humanas, como a queimada para preparação do terreno para o plantio. Fiscais do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) atuam nos locais na prevenção dos incêndios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *