MP denuncia advogado Felisberto Cordova por declarar que não há 10% de honestos no TJ-BA

O advogado Felisberto Odilon Córdova foi denunciado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) por injúria e difamação, por afirmar que no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) não há nem “10% de juízes honestos”. A denúncia do MP foi oferecida à Justiça a partir de uma representação do desembargador Júlio Travessa.

As declarações contra o tribunal foram dadas logo após o advogado acusar um desembargador do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) de pedir dinheiro para dar sentença favorável em um processo. Em uma entrevista à rádio CBN, o advogado declarou: “Nós conhecemos tribunais, como o da Bahia, que são podres inteiramente. Talvez não tenha 10% de juiz honesto lá dentro” . Na denúncia, o promotor de Justiça João Sapucaia Costa, diz que, “uma afirmativa desta magnitude, considerando as qualidades de seu interlocutor”, necessita de “complexos métodos de interpretação para constatação, de plano, de ofensa à honra de magistrados baianos que integram o TJ-BA”.

“Inobstante já caracterizado o crime contra a honra, no dia 02/09, reiterando a conduta delituosa, em entrevista ao sitio Bahia Notícias , o acusado voltou a investir contra o Tribunal de Justiça, desta feita, ao reafirmar e explicitar que as declarações se referiam justamente aos desembargadores e não a todos os juízes do estado”, reforça o promotor.

“Neste contexto, na condição de membro integrante daquele pretório, que foi gratuita e indistintamente atingido pelo senhor Felisberto, com as levianas e ofensivas frases proferidas que tiveram ampla repercussão na mídia nacional, registre-se, legitima é a representação do desembargador”, afirma o promotor, completando que Júlio Travessa é uma “pessoa de reconhecida idoneidade moral e conduta profissional ilibada”, e por isso pediu que providências fossem adotadas pela Justiça contra o advogado para que esclareça as declarações dadas, e diga se ele está ou não no hall de honestos do TJ-BA. O Bahia Notícias tentou falar com o advogado sobre o oferecimento da denúncia, mas até o fechamento desta matéria, não obteve sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *