Jantar de R$ 290 mil motivou demissão de presidente da Embratur

A saída repentina de Teté Bezerra do cargo de presidente do Instituto Brasileiro do Turismo (Embratur) na última quinta-feira (28),  teve a sua motivação explicada através de uma transmissão ao vivo realizada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Diferente do que havia sido divulgado pela Embratur e pelo Ministério do Turismo, de que Teté Bezerra havia pedido demissão, o presidente afirmou que foi ele quem mandou demitir por conta de gastos indevidos com um jantar.

Segundo Bolsonaro, a ex-presidente estava organizando um jantar que aconteceria na semana que vem com um custo de R$ 290 mil e show do cantor Alceu Valença. “Chegou ao meu conhecimento que na semana que vem – olha só você, brasileiro – a Embratur, a sua presidente, está patrocinando um jantar. Então, a Embratur patrocinando um jantar. Eu acho que o Alceu Valença, se não me engano, ia cantar no jantar, certo? Preço do jantar: R$ 290 mil. Você ia pagar a conta”, disse o militar.

O presidente afirma que assim que soube do valor investido na reunião, pediu não só o cancelamento do evento, como também o desligamento de Teté Bezerra do cargo. “O que nós fizemos, no dia de ontem mesmo? Entramos em contato com o ministro do Turismo, falei para ele simplesmente cancelar o jantar e também, tendo em vista o tamanho do descalabro aqui, que cancelasse também a função ali da responsável pela Embratur. Então, ela foi exonerada no dia de hoje e também página virada”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *