Índice de infestação do aedes aegypti em Itabuna é de 13%; taxa é de alto risco, aponta Ministério da Saúde

Os dados coletados pelos agentes de endemias no Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa), em maio deste ano, apontam que o índice de infestação do mosquito aedes aegypti em Itabuna, no sul da Bahia, é de 13,1%. A taxa é considerada alta pelo Ministério da Saúde, já que a pasta classifica como de alto risco, infestações acima de 3,9%.

O bairro de Itabuna com maior índice de infestação é o Sarinha, onde 56% das casas e apartamentos tem focos do mosquito, apontou a pesquisa.

O aedes aegypti é o mosquito transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika. Para acabar com os focos desse mosquito, o coordenador de endemias de Itabuna, Roberto Goés, falou sobre as ações da prefeitura para reduzir o índice de infestação, mas também disse que é importante a ajuda da população para acabar com os focos do mosquito.

“Nós temos atividades permanentes em toda a cidade. Nós estamos fazendo a pulverização focal e espacial também”, explicou Góes.

A gente fica triste porque a gente cuida da nossa casa e o vizinho não cuidar, fica difícil”, disse Maria do Carmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *