Governo capacita agricultores familiares para operação e manuseio de tratores

Representantes das associações de agricultores familiares dos municípios de Pilão Arcado, Sento Sé, Jaguarari, Remanso, Canudos e Campo Alegre de Lourdes, no Território Sertão do São Francisco, beneficiadas pelo Governo do Estado com a entrega de tratores com implementos agrícolas, participaram nestas quinta e sexta-feira (14 e 15) do curso de operação e manuseio de máquinas agrícolas, promovido pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

O treinamento, com duração de 15 horas, aconteceu no Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (Setaf), em Juazeiro. O objetivo foi orientar as entidades quanto a manutenção preventiva do trator e também o manuseio e cuidado com a máquina. “Do lado da sala de treinamento, colocamos um trator. Então, vemos a parte teórica e, na sequência, seguimos para colocar em prática o conteúdo aprendido”, explicou o coordenador de mecanização agrícola da CAR, Luís Carlos Ramos.

capacitação tratores
O treinamento dos agricultores, com duração de 15 horas, aconteceu nas sede do Setaf, em Juazeiro.
(Foto: André Frutuoso/SDR)

Responsável por ministrar o curso, o técnico Dilton Vieira destacou que toda manutenção preventiva deve ser baseada no horímetro, dispositivo destinado a registrar e monitorar as horas acumuladas de trabalho do motor da máquina: “Esse curso veio para capacitar os representantes de associações que irão manusear o trator, para que eles tenham um melhor aproveitamento da máquina. Vimos técnicas de manutenção, dicas de segurança de trabalho, rendimento operacional, entre outros assuntos. O tempo de vida útil de uma máquina dessas, com o devido cuidado, é de mais 20 mil horas”, disse Vieira, coordenador de serviços mecânicos e máquinas pesadas da New Holland, empresa fornecedora dos tratores.


O presidente da Associação de Pescadores e Agricultores de Riacho dos Paes, do município de Sento Sé, Edson de Castro, afirmou que os dois dias de atividade foram de informações e aprendizado: “Aqui, eu aprendi não colocar carona por conta do perigo de acidente, olhar o nível de água quando for usar a máquina, rebocar um carro, manusear um arado e grade. O curso foi muito importante”.

Representando o Centro de Cultura da Paróquia do município de Jaguarari, José Adalto da Silva salientou que os participantes chegaram ao evento com uma ideia e saíram com outra, “pois colocar a máquina pra rodar sem esse curso iria diminuir a vida útil do trator”. O tratorista Eduardo dos Anjos, da Associação de Malvinas, da comunidade rural Brejo de Fora, observou que seu “conhecimento era muito pouco. Aprendemos troca de óleo, filtro, manuseio dos implementos, além de tirar muitas dúvidas”.

Fonte: Ascom/ Secretaria de Desenvolvimento Rural do Estado (SDR).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *