Escolas culturais movimentam a semana com arte e cultura em Barreiras, Macaúbas e Santo Estevão

As unidades escolares que ancoram o projeto Escolas Culturais, desenvolvido pela Secretaria da Educação do Estado, estão promovendo, ao longo da semana, diferentes atividades artísticas e culturais. Em Barreiras, Santo Estevão e Macaúbas, por exemplo, os estudantes protagonizaram apresentações de música, dança, teatro, audiovisual e demais linguagens. Também foram realizados seminários, debates e rodas de conversa, abrindo as escolas para a comunidade.
O projeto já foi implantado em 85 unidades escolares da rede, com o objetivo de promover o protagonismo estudantil e requalificar a escola como um espaço de circulação e produção da diversidade cultural do Território de Identidade onde está inserida.
Os estudantes do Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Rio Grande (CETEP), localizado em Barreiras, participaram de uma palestra seguida de debate com o tema “Violência fora! Ações protetivas e preventivas”. Para Samuel dos Santos Gonçalves, 17 anos, que faz o curso técnico em Comércio, a atividade é fundamental para promover a cultura de paz. “O encontro foi muito dinâmico e proveitoso, pois discutimos sobre como combater a violência, principalmente porque a violência, muitas vezes, já começa em casa”, revelou o estudante.
No município de Macaúbas foi exibido o filme “1798 – A Revolta de Búzios”, no evento ‘Circuito Luiz Orlando de Exibição Audiovisual’, com a participação de toda a comunidade. Já em Coração de Maria, o dia também foi voltado para o audiovisual com a exibição do filme “Grão de arroz”, no orfanato e asilo ‘Nosso Lar’. A atividade contou com a participação de estudantes do 3º ano do Colégio Estadual Dom Pedro II, com o objetivo de levar entretenimento ao idosos e crianças do local.
Em Santo Estêvão, os estudantes do Colégio Estadual Polivalente de Santo Estêvão participaram de uma roda de conversa, na qual discutiram algumas políticas públicas sobre Direitos Humanos. O encontro contou com a participação de representantes de instituições do município, como o Centro de Referência Especializado em Assistências Social (CREAS), o Centro de Referência de Assistência Social (CRAES) e a Associação de Pais, Amigos e Excepcionais (APAE) e outros órgãos.
A estudante Natália Santana Rebouças, 16, 3º ano, disse que gostou muito do encontro. “Foi muito interessante discutir vários temas sociais com os convidados, tendo como foco a comunidade. Além disso, foi uma forma de sair da rotina escolar e agregar informações úteis que podem ajudar o próximo”, informou.
Sobre o projeto Escolas Culturais – Lançado em 2017, o projeto Escolas Culturais transforma as unidades escolares em centros culturais, na medida em que incrementa a arte e a cultura no currículo e alia a oferta de cursos de qualificação e formação profissional nas respectivas áreas.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *