“Escoamento de chuva na rede de esgotamento sanitário pelos imóveis pode provocar obstruções e extravasamentos”, reforça Embasa

Durante o período intenso de chuvas, aumenta a quantidade de obstruções na rede coletora e os extravasamentos de esgoto em via pública ou nos próprios domicílios. A causa desse problema é o direcionamento indevido da água de chuva dos telhados ou áreas externas dos imóveis na rede de esgoto e o resultado são muitos transtornos e riscos à saúde pública. No entanto, muitos moradores buscando dar um destino aparentemente mais fácil às águas de chuva que caem de seus telhados e escorrem pelo terreno do imóvel, insistem em canalizar essa água e direcioná-la para a rede de esgoto, que só foi dimensionada para receber a água tratada que foi utilizada dentro do domicílio. 

Apesar do trabalho de sensibilização e orientação aos moradores realizado pelo pessoal da Embasa, o gerente regional de operação de esgoto, Vagner Pereira, reforça que a operação do sistema de esgoto durante o período chuvoso se torna ainda mais difícil e complexo. “A água da chuva e o lixo que entram na rede provocam obstruções, rompimento da tubulação e pane nas bombas das estações de bombeamento, prejudicando o transporte de esgoto para o tratamento. Há o aumento de 40% dos chamados de desobstrução de esgoto no período mais intenso da chuva em relação ao restante do ano”, afirma. 

Para evitar o desgaste do sistema, a Embasa lembra, mais uma vez, que os responsáveis pelos imóveis revisem suas instalações internas de drenagem pluvial e de esgoto e chequem se estão direcionadas para a rede pública correta. “A água da chuva deve ir para a rede pública de drenagem pluvial, caso exista no local, ou diretamente para a via pública, e a água utilizada no domicílio deve ser direcionada para a rede pública coletora de esgoto. Também é muito importante evitar jogar lixo ou gordura na rede de esgoto”, reforça o gerente da Embasa. O alerta da empresa também se dirige àqueles que abrem indevidamente, se arriscando a acidente grave, as tampas dos poços de visita da rede de esgoto (estrutura de inspeção) para escoamento da água de chuva, quando há ausência ou ineficiência do sistema público de drenagem.

Serviço – Para solicitar a desobstrução da rede de esgoto e da caixa de inspeção localizada no passeio/calçada do imóvel, a população pode acionar a Embasa de forma ágil e de casa pelo Whatsapp (71) 997170999, pela Agência Virtual (agenciavirtual.embasa.ba.gov.br) ou pelo 0800 0555 195.

Assessoria de Comunicação da Embasa

Unidade Regional de Barreiras (UNB)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.