Defensoria propõe capacitação para servidores da Sesab no atendimento a trans

A Defensoria Pública da Bahia (DP-BA) propôs a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) que capacite servidores da rede de saúde para garantir os direitos e a dignidade da pessoa humana, como o uso do nome social em unidades de saúde. Segundo a subcoordenadora de Proteção dos Direitos Humanos, Eva Rodrigues, a necessidade de capacitação ficou mais evidente após o caso do jovem Roberto Inácio, que foi vítima de preconceito durante seu tratamento no Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador. Roberto é trans e tem o direito de usar o seu nome social, que é diferente do que aparece no registro de nascimento.

A capacitação pode ter duração de 4 a 6 horas, de forma que não altere a rotina de trabalho dos servidores. “A capacitação é fundamental para que todos tenham uma base de conhecimento do que é a transexualidade, afinal ainda há muito desconhecimento sobre o assunto. Seriam formações de lideranças para que dentro de cada unidade de saúde, tenha uma referência em relação ao tema, para replicar e assegurar o que está estabelecido no decreto. “, declarou Eva Rodrigues.

A Defensoria realizou uma capacitação para os servidores do quadro para atendimento ao público LGBT. Também foi abordada na reunião realizada na terça-feira (11) com o chefe de Gabinete da Secretária de Saúde Luis Claúdio Guimarães, uma outra demanda: o ambulatório transexualizador, que está em processo de ser instituído, mas não houve nenhuma informação nova sobre o assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *