Centro Especializado em Reabilitação Aníbal Barbosa Filho recebe arborização na área externa

O recém-inaugurado Centro Especializado em Reabilitação Aníbal Barbosa Filho (CER II), responsável por atender pacientes de Barreiras e outros 36 municípios da macrorregião oeste, está recebendo o plantio de mudas de espécies do Cerrado e também, de Mogno. As 30 mudas de ipê rosa e branco, oiti, flamboyant e castanha do Pará cultivadas no Viveiro Municipal, da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade foram plantadas na semana passada.

Já nesta terça-feira (5), as equipes das secretarias de Meio Ambiente e de Infraestrutura deram sequência à arborização com o plantio das últimas 12 mudas de Mogno, recebidas, como doação, do Viveiro Taquara, localizado no Km 30, em Barreiras. “Esta ação integra o Projeto Escola + Verde que prevê o plantio de árvores em unidades escolares, de saúde, praças e demais prédios públicos. Só este ano garantimos o plantio de mais de 800 mudas dentro do projeto”, explica o educador ambiental da secretaria, Ronaldo Ursulino.

Além das equipes das duas secretarias envolvidas, acompanharam o plantio das árvores o diretor do CER II, Anderson Vian e os coordenadores da unidade, Geisa Schwambach e Uillian Queiroz. “Recebemos pacientes de toda a região que muitas vezes permanecem aqui por horas, enquanto são realizados os atendimentos e as provas de órteses e próteses fornecidas, então, um espaço acolhedor e com oferta de sombra é importante, assim como para os servidores que ficam aqui durante todo o dia. O Mogno cresce rápido e produz muita sombra, a escolha foi estratégica para esta parte do estacionamento”, fala Anderson Vian.

Viveiro Municipal – Mantido pela Prefeitura de Barreiras, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, o Viveiro Municipal de Mudas fica no Parque Engenheiro Geraldo Rocha. No local, equipes da secretaria produzem espécies nativas do Cerrado, as mudas são oriundas de sementes coletadas, em sua maioria, durante os meses de julho a outubro. No viveiro, são tratadas, plantadas e cultivadas dentro de padrões técnicos específicos à cada espécie. Em média, 10 mil mudas são doadas por ano para projetos de recuperação de nascentes, de áreas degradadas, planos de recuperação de áreas degradadas (PRADs) e também para arborização da cidade.

Dircom/PMB – 05.07.2022

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.