Centrais sindicais devem anunciar greve geral contra reforma da Previdência

Principais centros sindicais, como CUT, Força, Nova Central, UGT e CTB, devem anunciar na próxima quarta-feira (1°), Dia do Trabalho, uma greve geral contra a reforma da Previdência, marcada para o dia 14 de junho.

“No movimento tem gente que está contra toda a reforma e tem uma parcela dos sindicalistas que quer a negociação”, diz João Carlos Gonçalves, conhecido como Juruna, secretário-geral da Força. As informações são da coluna Painel, da Folha de S. Paulo.

Algumas centrais já começaram a mobilização. Nesta sexta-feira (26), a CUT convocou os sindicalistas para “atos unitários e massivos” no Dia do Trabalho, para a “construção da greve geral” que pretende “paralisar o país contra o fim da aposentadoria”.

“Estamos vivendo uma fase avançada do golpe iniciado com o impeachment da Presidenta Dilma, que se desdobrou na condenação ilegítima e prisão ilegal do ex-presidente Lula e que levou à eleição fraudulenta do atual Presidente da República. Não é uma situação de normalidade democrática”, diz trecho da resolução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *