CBPM recebe dados do Levantamento Aerogeofísico

Informações seguem para a análise e avaliação da equipe técnica da empresa

Representantes da empresa XCalibur Multiphysics, empresa especializada em soluções geofísicas e marinhas, realizaram na última sexta-feira (29), a entrega e apresentação dos dados obtidos no último levantamento aerogeofísico realizado pela CBPM (Companhia Baiana de Pesquisa Mineral), no Norte do estado. O projeto foi realizado no primeiro semestre deste ano e tem como objetivo obter informações mais detalhadas sobre as oportunidades minerais da Bahia com aplicação das mais recentes tecnologias aerogeofísicas, disponíveis no mercado.

Durante a apresentação, que foi realizada para a diretoria e equipe técnica da empresa, os representantes da XCalibur puderam compartilhar um pouco mais dos desafios enfrentados, e também sobre a metodologia e equipamentos utilizados neste mapeamento. “A tecnologia utilizada é o método eletromagnético, no domínio do tempo, através de helicóptero. É um método desenvolvido pela empresa, no Canadá, e o diferencial desse método é que ele permite você investigar depósitos minerais em profundidade de até 500 metros, a depender da ocorrência”, explicou Henrique Duarte, diretor-presidente da Lasa Prospecções, representante da XCalibur, no Brasil.

Ele ainda destacou, que esse é o sistema mais moderno do mercado o que garante mais qualidade e precisão nas imagens. “É o método disponível na indústria que tem a melhor qualidade de sinal, a melhor resolução, então a CBPM está com dados na vanguarda do que se tem hoje em dia em levantamentos aerogeofísicos eletromagnéticos”, destacou Duarte.

Durante o levantamento foram cobertos 1.178 quilômetros quadrados, que correspondem a mais de seis mil quilômetros lineares de dados aerogeofísicos. Com a entrega dos resultados, a equipe técnica CBPM parte a análise dos dados obtidos conforme explica o geólogo e mestre em geofísica, responsável pelos Projetos Geofísicos da CBPM, Ives Garrido. “A próxima etapa depois da entrega dos produtos finais, o corpo técnico da CBPM vai trabalhar esses dados para eleger áreas para a sondagem exploratória e para a descoberta de novas jazidas”.

Para o presidente da CBPM, Antonio Carlos Tramm, além da Bahia já possuir uma cobertura aerogeofísica regional de alta resolução, com este novo trabalho, além de aplicar métodos mais modernos, obtém um detalhamento bastante expressivo para a descoberta de novas áreas mineralizadas. “Esse levantamento de alta resolução, aliado à evolução dos conhecimentos geológicos atuais, representa um dos melhores investimentos para o desenvolvimento mineral da Bahia. Sem dúvida, o retorno desses levantamentos no setor mineral será traduzido em uma modernização dos dados já existentes resultando em mais rapidez na identificação de novas oportunidades minerais”, destaca.

Investimentos em Pesquisa

O novo ciclo de levantamentos aerogeofísicos foi mais um investimento em pesquisa realizado pela Bahia, sendo essencial para a descoberta de novas reservas geológicas. Nos anos de 2019, 2020 e 2021, de acordo com dados da Agência Nacional de Mineração (ANM), a Bahia foi um dos estados que mais investiu em pesquisa mineral. Somando os investimentos públicos e privados, mais de R$800 milhões foram investidos tanto durante a fase de autorização de pesquisa, quanto durante a fase de lavra, o que reflete o resultado que a mineração baiana vem alcançando nos últimos anos.


Assessoria de comunicação – Ascom
Companhia Baiana de Pesquisa Mineral – CBPM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.