Barroso afirma que não houve nenhum ataque bem-sucedido às urnas eletrônicas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revelou, nesta segunda-feira (29), que dos 29 ataques realizados às urnas eletrônicas na 6ª edição do Teste Público de Segurança (TPS), cinco conseguiram passar a barreira de segurança, mas nenhum deles foi bem-sucedido, segundo o presidente ministro Luís Roberto Barroso.

O ataque mais grave foi realizado por peritos da Polícia Federal que conseguiram invadir a rede de transmissão de votos das urnas e entrar na rede do TSE. Entretanto, os técnicos não conseguiram mexer no sistema e nem adulterar nenhum voto. Mas, de acordo com Barroso, a “a entrada já é uma preocupação”, que será averiguada pelo órgão.

Os outros quatro ataques foram menos relevantes, mas ainda assim apresentam certo risco. O primeiro foi feito com o acoplamento de um painel falso sobre o painel da urna, que consegue ler os votos que foram depositados.

Para ser realizado, é necessário ter contato com a urna, onde será feito o acoplamento desse painel, e esperar que os eleitores digitem os números e escolham seus candidatos. Depois o painel falso deve ser retirado, assim conseguindo fazendo a análise e quebrando o sigilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *