Barreiras comemora Semana do Cerrado com ampla programação

A até sábado (14), o Bioma Cerrado será foco das atenções e homenagens realizadas pela Prefeitura de Barreiras, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Turismo e entidades parceiras. Uma ampla programação será cumprida na sede do município e zona rural, como forma de chamar a atenção da população sobre a importância do segundo maior bioma da América do Sul, o Cerrado, que tem seu dia oficial celebrado em 11 de setembro.

As obras de desassoreamento do Rio Grande iniciadas em pontos próximos ao Parque de Exposições Engenheiro Geraldo Rocha, no centro de Barreiras, que preveem a retirada de bancos de areias que se formaram ao longo dos anos, deram início à programação organizada pela Secretaria de Meio Ambiente e Turismo em conjunto com a de Educação e de Infraestrutura. Na terça-feira (10) e na quinta-feira (12) serão realizadas oficinas de educação ambiental nas comunidades de Rio de Pedras e São Vicente, respectivamente, em parceria com as associações Aiba e Abapa.

Encerrando a programação, no sábado (14), será realizado um grande mutirão de limpeza do Rio Grande, com a soltura de alevinos. Todo material retirado será levado a Praça Landulfo Alves e ficará exposto por um período, quando estudantes de escolas públicas, privadas e universidades passarão pelo local. A proposta da Secretaria de Meio Ambiente e Turismo visa chamar a atenção para ações de prevenção e educação ambiental. “A ideia é evidenciar questões como a responsabilidade de cada um e o impacto ambiental que ações impensadas podem causar”, destaca o coordenador de educação e sustentabilidade da Secretaria, Ronaldo Ursulino.

Sobre o Bioma Cerrado – O Cerrado ocupa uma área de 2.036.448 km2, cerca de 22% do território nacional. A sua área contínua incide sobre os estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Piauí, Rondônia, Paraná, São Paulo e Distrito Federal, além dos encraves no Amapá, Roraima e Amazonas. Neste espaço territorial encontram-se as nascentes das três maiores bacias hidrográficas da América do Sul (Amazônica/Tocantins, São Francisco e Prata). O Cerrado brasileiro é reconhecido como a savana mais rica do mundo, abrigando 11.627 espécies de plantas nativas já catalogadas. Cerca de 199 espécies de mamíferos são conhecidas, e a rica avifauna compreende cerca de 837 espécies. Os números de peixes (1200 espécies), répteis (180 espécies) e anfíbios (150 espécies) são elevados. De acordo com estimativas, o Cerrado é o refúgio de 13% das borboletas, 35% das abelhas e 23% dos cupins dos trópicos.

Dircom/PMB – 09.09.2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *