Após recomendação de Ministério, Salvador terá vacinação contra febre amarela em dose única

Nesta quarta-feira (5), o Ministério da Saúde divulgou uma nova recomendação para que a imunização contra a febre amarela passe a ser feita em dose única por conta da grande demanda do último mês. Segundo a pasta, em 2014, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já havia destacado que uma única dose garantiria a imunidade por toda a vida, não sendo necessária a vacinação a cada dez anos. No início da noite, a prefeitura de Salvador informou que vai aderir à recomendação.

Em nota, a Secretaria Municipal  de Saúde (SMS) informou. “A partir de agora, Salvador adotará estratégia de vacinação em dose única. Ou seja, as pessoas que já foram imunizadas contra a doença, independentemente do tempo, não precisarão do reforço”.

Até então, o governo brasileiro pedia que os moradores das áreas de risco ou quem fosse viajar para esses locais, tomassem uma dose da vacina e, após 10 anos, recebessem reforço. Segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, quando a OMS recomendou a aplicação de dose única em 2014, o governo federal avaliou que os estudos ainda não eram suficientes para que fosse adotada a decisão da entidade, naquele momento. Porém, acredita que hoje já há evidências da eficácia.

O CORREIO procurou a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) que informou que não recebeu nenhuma recomendação formal do Ministério da Saúde.

Cresce o número de postos de vacinação na capital

O município de Salvador ampliará para 28 o número de postos de referência a partir desta quinta-feira (6), antes eram 25. As unidades de referência funcionam das 8h às 17h. A prefeitura promete divulgar na sexta (07) uma nova lista com novos postos de vacinação.

A SMS informou que já distribui 200 mil doses da vacina para os postos de referência em imunização e assim fará gradativamente, garantido a imunização dos que procurarem pelo serviço. Salvador não registra caso de febre amarela em humanos, apenas em macacos. Dos 50 animais capturados, entre vivos e mortos, seis tiveram confirmação positiva para doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *