Vídeo mostra PM perseguindo e atirando contra primos em Salvador; ciúme da ex-mulher pode ter sido motivação

magens de uma câmera segurança flagraram o soldado da Polícia Militar Sérgio Ricardo Sobral Guerreiro perseguindo e atirando contra os primos André Luís Santos Silva e Adriano Santos Santana. O caso ocorreu ocorre na manhã de segunda-feira (1º), no bairro do Santo Antônio Além do Carmo, Centro Histórico de Salvador, após um festa de ano novo. Uma das vítimas morreu no local.

As imagens mostram os primos correndo em uma rua que fica próxima ao Largo do Santo Antônio. O soldado atira com Adriano Santos Santana, que cai no chão após ser atingido na perna e depois leva outro disparo. Ele sobreviveu.

Em seguida, o soldado segue atrás da segunda vítima. Apesar de as imagens não mostrarem, André Luís Santos Silva foi baleado, não resistiu ao ferimento e morreu.

Segundo a polícia, o soldado teria ficado com ciúme da ex-mulher, que estaria com o grupo onde os dois primos também estavam. André foi enterrado na terça-feira (2), no Cemitério Quinta dos Lázaros.

Imagens mostram soldado atirando contra as vítimas em Salvador (Foto: Reprodução / TV Bahia)Imagens mostram soldado atirando contra as vítimas em Salvador (Foto: Reprodução / TV Bahia)

Imagens mostram soldado atirando contra as vítimas em Salvador (Foto: Reprodução / TV Bahia)

Prisão

O soldado da Polícia Militar Sérgio Ricardo Sobral Guerreiro foi preso em flagrante após o crime. Em depoimento, o policial disse que houve um desentendimento e os dois primos teriam atirado uma pedra contra o carro dele.

O PM foi autuado em flagrante por homicídio pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Sérgio foi conduzido à unidade de investigação pela Polícia Militar algumas horas depois do crime, acompanhado do advogado, e levando uma pistola 9mm, que teria sido usada no homicídio.

Investigadores do DHPP estiveram na casa do militar, onde apreenderam outra arma, uma pistola calibre 380. Tanto o veículo quanto as armas foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT), onde passarão por perícia. Testemunhas e vítimas do crime já foram ouvidas. O policial foi encaminhado para o Batalhão de Choque da PM.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *