Sentença de Geddel deve sair em até 15 dias após alegações finais da defesa e do MPF

Tanto o Ministério Público Federal (MPF) quanto a equipe de defesa do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) terão cinco dias para apresentar as alegações finais do processo da Operação “Cui Bono?”. O prazo começa a contar a partir da publicação da ata da audiência, realizada na manhã de terça-feira (6), na 10ª Vara Federal, do Distrito Federal.

Assim, a sentença deverá ser proferida em 15 dias pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira. Durante a sessão, foi colhido o depoimento do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, que foi uma das testemunhas de defesa. Ele se apresentou via Skype. De acordo com as informações presentes na ata, o magistrado aceitou o requerimento da defesa e homologou a desistência das demais testemunhas, Joaci Góes, Jadelson Andrade, Ângela Chippa, José Carlos Birto, Aloísio Sena, Raquel, Irismar e um “médico de São Paulo”.

As imagens da sessão não vão ser liberadas, também a pedido dos advogados de Geddel, que alegaram a preservação da imagem do peemedebista por se tratar de um réu preso. Neste processo, o político baiano é acusado de integrar um esquema de fraudes na liberação de créditos da Caixa Econômica Federal entre 2011 e 2013, quando ocupou o cargo de vice-presidente de Pessoa Jurídica do banco. Com o decorrer das investigações, a Polícia Federal (PF) encontrou o bunker de R$ 51 milhões, em setembro do ano passado, o que culminou na prisão de Geddel 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *