Câmara de Barreiras discute sobre Segurança Pública, Trânsito e Pátio Legal

Marcada pela presidência, os vereadores, participaram, na manhã desta quinta-feira, 08, de uma reunião com o Comandante do CPRO, coronel Paulo Salomão, o coordenador da 10ª Ciretran, Marcos Lira e o dono da empresa que vai gerenciar o Pátio Legal de Barreiras, Adriano Mota, para tratar de assuntos que há algum tempo também vem sendo discutidos pela sociedade.

“A Câmara quer buscar a aproximação das instituições para potencializar o trabalho de parceria, buscando informar e conscientizar a população dos serviços que são prestados, e ainda termos condições de propor projetos que contribuam para a melhoria da qualidade de vida de todos. Quando a gente começa a trabalhar em parceria a população ganha muito mais”, afirmou o presidente Gilson Rodrigues.

Preocupada com a estatística que aponta Barreiras como uma das cidades mais violentas do país, a Câmara de Vereadores começou a discussão pela Segurança Pública. O coronel Paulo Salomão, disse que apesar dos números colocarem Barreiras na 14ª posição, ele não considera a cidade violenta, já que a população não vive a angustia de grandes centros e ainda pode desfrutar da tranquilidade em sentar na porta de casa ou em barzinhos, por exemplo.

De acordo com o coronel, a violência está entre as pessoas que vivem na disputa pela droga, mas que as polícias trabalham diariamente para inibir o tráfico. Afirmou ainda que os crimes passionais também estão dentro da estatística, e para diminuir a violência contra a mulher, a Polícia Militar está implantando a Honda Maria da Penha. O coronel disse aos vereadores que o projeto está sendo estruturado para dar apoio à Delegacia da Mulher.

Além das questões de segurança, o presidente Gilson Rodrigues, os vereadores, João Felipe, César da Vila, Eurico Queiroz, Carlão, Nereu e Carlos Costa, ouviram do Comando de Policiamento Regional, quais providencias estão sendo tomadas para  melhor organizar o trânsito de Barreiras. Foi explicado à Câmara de Vereadores que o trânsito, hoje,  é de  responsabilidade do  município. A polícia, no momento, dá o suporte, até que haja a completa transição, o que deve acontecer no final deste ano.

Quanto ao Pátio Legal, espaço onde ficam os carros apreendidos em blitz, por algum motivo, já está funcionando. A empresa que presta os serviços está habilitada pelo Estado e pelo Município para remover e guardar os veículos. Para que os donos de carros e motos não sejam surpreendidos, a polícia tem feito um trabalho de conscientização, atentando para a importância de estar com a documentação em dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *