Após discussão com PM em micareta na BA, cantor e vereador Igor Kannário será indiciado por desacato

cantor e vereador Igor Kannário prestou depoimento à polícia, sobre a discussão com uma policial militar na Micareta de Feira de Santana, cidade distante cerca de 100 km de Salvador, em maio deste ano. O cantor esteve na delegacia do município no final da manhã desta terça-feira (27). Segundo o delegado João Uzzum, coordenador da Polícia Civil em Feira, Kannário alegou ter agido sob “violenta emoção”. Ele será indiciado por desacato a funcionário público.

Igor Kannario puxa pipoca no Campo Grande (Foto: Enaldo Pinto/Ag. Haack)

A discussão entre Kannário e a policial ocorreu no último dia da Micareta de Feira. De cima do trio, durante a apresentação na festa, Kannário afirmou ter mais autoridade do que a PM, pelo fato de ser vereador na capital baiana. As declarações dele foram filmadas e o vídeo repercutiu nas redes sociais.

Na época, o cantor postou nota em uma rede social, onde se disse abismado e surpreendido com o que viu do alto do trio elétrico, e que precisou parar de tocar várias vezes por causa da violência policial.

Conforme Uzzum, o vereador disse no depoimento desta terça que reprovou a atitude da policial, mas que não teve intenção de ofender a PM e nem a corporação.

O G1 procurou o cantor Igor Kannário para comentar o caso, por meio de sua assessoria, mas não conseguiu contato até a publicação desta reportagem.

Conforme o delegado João Uzzum, o crime de desacato prevê pena de seis meses a dois anos de detenção, mas, por ser considerado crime de menor potencial ofensivo, existe a possibilidade de penas alternativas, que vão desde prestação de serviços comuntários a pagamento de cestas básicas.

Kannário chegou na delegacia por volta das 10h desta terça-feira, acompanhado do advogado. De acordo com Uzzum, o depoimento dele foi necessário para a conclusão das investigações do desacato a funcionário público em exercício da profissão. O cantor faltou à primeira audiência que estava marcada para o dia 20 deste mês.

“PFem [policial feminina], você é só uma PFem. Eu sou mais autoridade que você, eu sou vereador. Me respeite, me respeite. Procure seu lugar”, declarou o cantor, nas imagens imagens gravadas. Os vídeos foram anexados ao caso e serão encaminhados ao Juizado Especial Criminal, junto com os depoimentos do cantor, da policial e de testemunhas, ainda esta semana, conforme Uzzum.

G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.