Vice da CBF, Ednaldo Rodrigues é contra cobrança de direitos de transmissão para rádios

As declarações de Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, causaram polêmica na imprensa esportiva, principalmente nas emissoras de rádio. Em entrevista para veículos de Porto Alegre (RS) na semana passada, o cartola defendeu a cobrança de direitos de transmissão dos campeonatos nacionais e estaduais para as estações de radiodifusão. O debate ganhou fôlego após Francisco Novelleto, mandatário da Federação Gaúcha de Futebol (FGF) e um dos vices da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) endossar o discurso de Sanchez e revelar um plano para implantar o modelo já em 2020. No entanto, Ednaldo Rodrigues, que também é um dos vice-presidentes da entidade máxima do futebol nacional, se diz contra a ideia e garante não existir nenhuma conversa sobre o tema dentro da CBF.

“Pessoalmente sou contra a cobrança dos direitos de transmissão para as emissoras de rádio. E garanto que esse debate não existe dentro da CBF. Faço parte do Conselho de Administração da CBF e esse assunto nunca entrou em pauta. E se entrar em pauta, tenho certeza que não vai prosperar. Respeito a opinião de quem é a favor, mas eu sou contra”, disse Ednaldo Rodrigues, em entrevista ao Bahia Notícias.

A ideia para a cobrança não é nova. Em 2008, o Athletico Paranaense tentou cobrar uma contrapartida financeira das emissoras de rádio para a cessão dos direitos transmissão radiofônica de suas partidas no Campeonato Brasileiro daquele ano. O caso foi parar na Justiça, que barrou o projeto.

Em Salvador, as seguintes emissoras transmitem partidas de futebol: Metrópole FM, Transamérica, Excelsior, Itapoan e Rádio Sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *